... Expressividade ...

"Decifra-me mas não me conclua, eu posso te surpreender! - Clarice Lispector

Meu Diário
03/07/2022 19h52
Cem Anos de Solidão (Livro de Gabriel Garcia Marques)

Gabriel Garcia Marques, escritor colombiano, nobel de literatura em 1982, conseguiu produzir esta verdadeira obra de arte, publicada em 1967, me reservo o direito de comparar a 9° Sinfonia de Beethoven e a Monalisa de Leonardo da Vinci.

 

Genialidade é o que leva uma pessoa a ter inspiração e criatividade para escrever um livro como este.

 

Considerado o pai do realismo mágico, uma corrente literária que se caracteriza pela descrição de enredos em que coisas mágicas e mirabolantes acontecem com os personagens.

 

O livro faz alusão a histórias bíblicas, folclóricas, ensinamentos ciganos, politica, religião, alquimia, crendices populares e casamento entre parentes, abusando de metáforas. 

 

Como respeitado ativista político, García Márquez faz menção as guerras civis ocorridas na América Latina, quando narra as 32 rebeliões promovidas pelo General Aureliano e ao massacre das Bananeiras de 1928 onde milhares de trabalhadores foram assassinados.

 

A história conta a saga da família Buendía durante 100 anos, sete gerações, na fictícia cidade de Macondo, fundada por José Arcandio Buendía, com a gênese da cidade e da família desde o inicio até a extinção de tudo.

 

Arcadio e Aureliano Buendia e suas variações de nomes e prenomes são os personagens masculinos da narrativa, homens de personalidade forte, que trazem estampados no rosto um ar de melancolia com olhar solitário carregada durante um século.

 

Já as personagens femininas são mulheres marcantes, com histórias diferentes e nomes distintos nas diversas gerações, que não conseguem serem felizes na plenitude.

 

Na trama tem também personagens emblemáticos e fatos bizarros,

Melquiades o cigano que escreve os pergaminhos que preveem a história da família Buendía. Rebeca que se alimenta de terra, dilúvio de quase 5 anos...

 

Este é o tipo livro que quando acabamos de ler da vontade de começar novamente pois história fica reverberando em nossa cabeça. 

 

É um lindo romance com uma liguagem fácil, em que o autor consegue trabalhar com os personagens no tempo e no espaço, sem se perder na trama, dando inicio e fim a todos envolvidos com uma narrativa que tudo combina e faz sentido.


Publicado por Monet Carmo em 03/07/2022 às 19h52
Copyright © 2022. Todos os direitos reservados.
Você não pode copiar, exibir, distribuir, executar, criar obras derivadas nem fazer uso comercial desta obra sem a devida permissão do autor.
 
03/07/2022 19h49
Os miseráveis (Livro de Victor Hugo)

Romance do escritor Francês Victor Hugo, publicada em 1862, mais uma de suas grandes obras literárias. Que traça um retrato da situação política e social pós Revolução Francesa no inicio de seculo XIX, em meio a uma Insurreição Democrática numa guerra travada entre Monarquistas e Republicanos.

 

Com um enredo muito bem elaborado onde o autor procura pontuar as desigualdades sociais, os dilemas morais, por meio de críticas a sociedade francesa, recheado de violência, exploração da prostituição e perversidades.

 

O livro narra a emocionante história de Jean Valjean um pobre miserável que é condenado a 5 anos de serviço forçados na prisão de Toulon por ter roubado um pedaço de pão para dar aos sobrinhos que passam fome. Pena que foi aumentando devido as tentativas de fuga, após 19 anos é libertado, porém rejeitado por toda uma sociedade, vindo a ser acolhido pelo bispo Bienvenu, que evita nova prisão. 

 

Além de Jean Valjean, o livro descreve a trajetória de mais alguns personagens, entre eles a triste, fatídica e comovente vida de Fantine mãe de Cosette, os quais tem em comum a miséria em sua forma mais cruel, absoluta e devastadora, ocorridas em um período obscuro.

 

Diante de um acontecimento, Valjean é acometido de uma crise de consciência que o induz acreditar que a redenção, mesmo por meio do sofrimento é a penitência que lhe cabe. O personagem se caracteriza nos principais ideais do autor, que pauta as temáticas de pobreza e sentimentos religiosos, diante das desigualdades sociais em um mundo cheio injustiças. 

 

O grande escritor peruano Mário Vargas Lhosa, escreve o livro "Tentação do impossível", onde fala mas não esgota a discussão sobre o livro "Os Miseráveis" e o tema proposto.

 

"...Não há como demonstrar que "Os miseráveis" tenha feito a humanidade avançar um milímetro na direção desse reino de justiça, liberdade e paz rumo ao qual, segundo a visão utópica de Victor Hugo, se encaminha a humanidade..." 

 

Porém, no sentido pejorativo da palavra "miseráveis malditos" são todos aqueles que diante da miséria do ser humano não se comovem, fingem que não enxergam e pior a exploram sem comiseração por pura ganância.


Publicado por Monet Carmo em 03/07/2022 às 19h49
Copyright © 2022. Todos os direitos reservados.
Você não pode copiar, exibir, distribuir, executar, criar obras derivadas nem fazer uso comercial desta obra sem a devida permissão do autor.
 
15/05/2022 14h34
Diálogos ...

paixão conhecida como platônica é aquela na qual há uma relação afetuosa idealizada. Trata-se de uma relação onde o elemento sexual é abstraído, ou aquele amor impossível, difícil ou não correspondido...
 

Dialogos...
(Ele)
- Não precisa esconder nada. Estou aqui pra ouvir, tentar colaborar com o que posso, apesar da minha postura meio sarcástica com a vida em geral. Rs. Tá tudo bem. Eu espero que tenha sido bom pra vc, esclarecedor talvez. E sei lá, queria falar também que foi muito bom com vc. Curti ir aí, arejar a cabeça das minhas ansiedades, ser ouvido e ouvir. Senti uma parceria charmosa com vc haha. Sem falar da parte de foder e beijar e tal ... Que foi ótima, mas tô tentando manter uma perspectiva mais elevada hahahah. Eu espero que tenha sido bom pra você também.

(Ela)
- Não entendi sob perspectiva mais elevada.

(Ele)
- Tentando não ser repetitivo. E falar do quanto você é gostosa.

(ELE ENVIA UM ARQUIVO) - https://youtu.be/QI8VrXkffcg
- Qualquer hora que estiver querendo escutar algo diferente recomendo muito botar o cigarettes no Spotify e deixar rolar. 

(Ela)
 - Que delicia de música. E como é sexy a melodia, voz e sensação que causa. Uma angustia um relaxamento um negócio bom!

(Ele)
- Sabia que ia gostar. Tanto a letra quanto a estética do som, feitas paras pessoas melancosexys. Acho que é o nosso som. haha

(ELE ENVIA UM ARQUIVO) - https://youtu.be/QI8VrXkffcg

(Ela)
- Inteligência é o SEXO em forma abstrata ... Nossaaaaa que isso gente, Afrodisíaco assim? (som rolando)

(Ele)
- Sim. Triste e sensual. Haha . Sei todas as letras de trás pra frente. 

(Ela)
- Canta pra mim?

(Ele)
- Tímido eterno. Pessoalmente e doidão de álcool. Acho que sai. hahah

(Ela)
Teu rosto transando é uma altivez sublime... Um "eu"  teu cheio de tdo menos timides. Uma insana força de mão pesada e leve, de mordidas sutis, de olhos arregalados de uma dominação consentida refletida na rapidez dos movimentos e a boca que procurava meus lábios e nuca...  O jeito tímido é tão bonito qnto o jeito dominador ..

(Ele)
- Linda vc. Queria uns beijos. E vc me fazendo dormir. Tem alguma paz rara nisso tudo.

(Ela)
Sempre terá os beijos que faltaram eu dar na última vez... 

(Ele)
- Sempre falta. Nunca sobra.

(Ela)
Quando conversei com você na primeira vez e na segunda vez que te vi e na terceira vez que fui fodida por ti... Ali, juntando tudo. Eu sabia que seria mais uma aventura de loucura... Algo somente casual. Como pode 16 anos de diferença e encontrar uma pessoa tão sexualmente parecido comigo... Um menino de inteligencia rebuscada, de ironia e sacastidade que me encanta e leveza de enfrentar as dores da vida... Não que esteja apaixonada, mas como pode essa interação de loucura, musica, poesia, cinema... arte e você aqui comigo!?

(Ele)
- Tento não ser repetitivo, mas não tem como não ser. vc e gostosa demais. e vou dormir outras vezes com você sim. E ao som dessa música extrair todos os sons que ainda não ouvi e sei que existem em algum lugar de vc.
fica bem gatinha.
Nothing's gonna hurt you baby... Haha


Publicado por Monet Carmo em 15/05/2022 às 14h34
 
10/05/2022 21h27
Reflexos...

Somos o reflexo do que vemos, somos o reflexo do que aceitamos e somos as frustração de quem aposta alto em algo de nós e depois se decepcionam ou nos decepciona.. Somos a fase da vida que nos acompanha!

Somos a Ética, a moral e a índole.

Freqüentemente há dois tipos de pessoas que respeito ao abuso de poder:

(1) Aqueles que ficam quietos diante dele; 

(2) Aqueles que fazem barulho antes dele. 

Ambos podem realmente andar por caminhos corajosos, dependendo do contexto.

Mas eu? Eu com todos os "eus" de mim, afirmo que nasci na segunda categoria, e não há como voltar atrás.

Conheci a fundo o que molda meu caráter e minha índole... E então percebi que a Ética tem haver, com consciência do poder que tenho diante de um fato, ato ou consequência... E me posiciono! E por isso escuto: "você têm que ser legal com todo mundo, se não as pessoas vão se afastar de vc" ; "deixe essa situação pra lá, porque não vai mudar nada!" ... Essas frases,  só piorava as coisas.  Não porque eles estavam tentando me machucar, mas porque eu não sou construído dessa maneira.

No alto da fase 43 do jogo da minha vida, meus circuitos estão muito bem incorporados.

Eu sou quem eu sou e tenho orgulho disso!  Se você é um dos barulhentos, é (geralmente) mais perigoso reprimi-lo do que falar.  Porque falar a verdade ao poder é fundamental para quem você é.  E porque você inerentemente sabe que é absolutamente essencial para nossa evolução coletiva.

Se você, respeita... anda... E dialoga com sua moral sua índole e sua ética, o espelho que te reflete é verdadeiro e bonito... Se você frustrou, decepcionou alguém que descobriu não poder contar com você por ser quem és... Diga obrigado, se afaste e observe de longe. Junte seus reflexo e busque a verdade, o fato é a razão. 

Mais não julgue! Porque a história de construção desses valores são todas as fases não vividas, mais puladas, rejeitadas, compradas de um passado.

Faça barulho, mais não chame atenção de todos... chame atenção do que é certo, ético e moral.


Publicado por Monet Carmo em 10/05/2022 às 21h27
 
10/05/2022 21h26
Renascer

📚🪶📚🪶📚🪶


Publicado por Monet Carmo em 10/05/2022 às 21h26
Copyright © 2022. Todos os direitos reservados.
Você não pode copiar, exibir, distribuir, executar, criar obras derivadas nem fazer uso comercial desta obra sem a devida permissão do autor.



Página 4 de 145 1 2 3 4 5 6 7 8 9 10 » «anterior próxima»

Tela de Claude Monet
Site do Escritor criado por Recanto das Letras