... Expressividade ...

"Decifra-me mas não me conclua, eu posso te surpreender! - Clarice Lispector

Meu Diário
19/08/2022 10h06
O meu "eu" ser essa pessoa...

Tem um tipo de ser humano que não gosta de sair de casa... e gosta de ficar só no quarto... e quando sai faz o trabalho e volta sem conhecer ninguém... São as mesmas pessoas que têm um ou dois amigos próximos e não ligam para ninguém… São os mesmos que sempre estão com os telefones no modo silencioso e não esperam que ninguém pergunte sobre eles... São os mesmos que abrem o Facebook 24/24 horas sem falar com ninguém... elas. São as mesmas pessoas que amam o mar, o deserto, o inverno, a solidão, a calma... São as mesmas pessoas que estão sempre sorrindo, vagando em sua imaginação, sem machucar ninguém.



Publicado por Monet Carmo em 19/08/2022 às 10h06
Copyright © 2022. Todos os direitos reservados.
Você não pode copiar, exibir, distribuir, executar, criar obras derivadas nem fazer uso comercial desta obra sem a devida permissão do autor.
 
03/08/2022 11h19
Neruda e Rodin

“Eu te amo sem saber como, nem quando, nem de onde. Amo-te simplesmente, sem problemas nem orgulho: amo-te assim porque não conheço outra forma de amar senão esta, em que não há eu nem tu, tão íntimo que a tua mão sobre o meu peito é a minha mão, tão íntimo que, quando adormeço, seus olhos se fecham.



 



Pablo Neruda - 100 sonetos de amor.



Imagem: Auguste Rodin - O Eterno Ídolo.



Publicado por Monet Carmo em 03/08/2022 às 11h19
 
30/07/2022 00h06
Sobre a vida...

A frase do filósofo grego Sócrates “Tome cuidado com o vazio de uma vida ocupada demais“, foi citada há pelo menos dois mil e quatrocentos anos. Mas por que parece ser tão atual?

Todos os dias, cada um de nós tem diversas atividades a desempenhar, muitas mensagens a responder, e-mails para atualizar, trabalho a desenvolver, relacionamentos a cuidar, uma casa para manter, a saúde a preservar. Todas as áreas de nossa vida exigem atenção e cuidado, e parece que o tempo não é mais suficiente. Isso gera ansiedade, medo e angústia.

De tudo que temos para administrar o que realmente importa? Quais são nossos bens mais preciosos? O que posso eleger para fazer hoje e o que pode esperar para amanhã? O que me deixa pleno e realizado?

Tome cuidado com o vazio de uma vida ocupada demais.


Publicado por Monet Carmo em 30/07/2022 às 00h06
 
29/07/2022 11h27
Era você...

Era você.

Desde do início desse ciclo,

Era você!

Me confundi pelo desejo,

E era você o desejo e a calma.

 

Você que abraçou minhas solidão,

Era você que câmera trazia...

Era tua voz "em fim"

Me dando o infinito.

Era você...

E eu não entendia isso?

 

A verdade.

Era você que admiro no alto

Voando abaixo de mim,

Dando rasantes de vida...

Conhecendo amores,

Vivendo emoções

Contemplando o mundo.

 

Era você...

Eu só não quero parar teu vôo!

É você que admiro tão profundamente;

Que não dá pra morrer nessa vida,

Sem antes tocar suas asas.

 

 


Publicado por Monet Carmo em 29/07/2022 às 11h27
Copyright © 2022. Todos os direitos reservados.
Você não pode copiar, exibir, distribuir, executar, criar obras derivadas nem fazer uso comercial desta obra sem a devida permissão do autor.



Página 2 de 145 1 2 3 4 5 6 7 8 9 10 » «anterior próxima»

Tela de Claude Monet
Site do Escritor criado por Recanto das Letras