... Expressividade ...

"Decifra-me mas não me conclua, eu posso te surpreender! - Clarice Lispector

Textos


Se cada pessoa que passa em nossa vida é um reencontro, é uma lição, é um acaso, é um aprendizado... Por qual motivo alguns te machucam tanto? Te ferem e as vezes, planta semente de discórdia... O único objetivo do ser humano é forçar o outro a ser ruim, a ser agressivo, a ser hostil para que todas as outros qualidades sejam destruídas.
 
Me incomoda pessoas sem rosto, sem voz, sem nome que tem esse hábito de costurar intrigas e consegue atingir, pelo menos uma!l; Talvez a mais frágil!
 
Atinge aquela que a vida está moendo todos os erros, todas as saúdes, todas as pessoas queridas, todas as carências, as decepções... E bingooo, no impulso da mente cheia  explode e toma pra si, tudo como verdades e então forçadamente um ciclo se fecha de um jeito errado. Com mágoa, com rancor e arrependimentos... E agora?
 
Dá pra concertar o estrago? O que dá é pra gente pedir perdão a Deus e sempre desejar o bem a quem foi embora por medo de um tornado sem vento, e por naquele momento a gente não ser fria o bastante pra aguentar o temporal de palavras que ferem mais que não são reais! Porém, quanto a outra pessoa envolvida... ela seguiu! Enquanto vc estava ocupada demais brigando com fantasmas que nos rondam, nos vigia, nos conhece e que utilizam da escuridão para destruir amores e amizades, causando frustração que nada têm haver com o outro.
 
E quando tentamos correr pra fazer justiça... O outro já está longe demais e fora de alcance de qualquer sentimento...
Mone TCarmo
Enviado por Mone TCarmo em 12/08/2018
Alterado em 12/08/2018
Esta obra está licenciada sob uma Licença Creative Commons. Você pode copiar, distribuir, exibir, executar, criar obras derivadas, desde que seja dado crédito ao autor original (Simone T Carmo, www.monetcarmo.prosaeverso.net) e as obras derivadas sejam compartilhadas pela mesma licença. Você não pode fazer uso comercial desta obra.


Comentários

Tela de Claude Monet
Site do Escritor criado por Recanto das Letras