... Expressividade ...

"Decifra-me mas não me conclua, eu posso te surpreender! - Clarice Lispector

Meu Diário
14/05/2018 19h01
Proteção de sí mesmo...

" Senhor, eu não sou digno de que entreis em minha morada. Mais dizei uma só palavra e serei salvo! ".

 


Publicado por MoneCarmo em 14/05/2018 às 19h01
Esta obra está licenciada sob uma Licença Creative Commons. Você pode copiar, distribuir, exibir, executar, criar obras derivadas, desde que seja dado crédito ao autor original (Simone T Carmo, www.monetcarmo.prosaeverso.net) e as obras derivadas sejam compartilhadas pela mesma licença. Você não pode fazer uso comercial desta obra.
 
13/05/2018 13h36
Vc realmente ama, quem vc diz que ama?


Publicado por MoneCarmo em 13/05/2018 às 13h36
Esta obra está licenciada sob uma Licença Creative Commons. Você pode copiar, distribuir, exibir, executar, criar obras derivadas, desde que seja dado crédito ao autor original (Simone T Carmo, www.monetcarmo.prosaeverso.net) e as obras derivadas sejam compartilhadas pela mesma licença. Você não pode fazer uso comercial desta obra.
 
13/05/2018 13h28
almas...

heartheartheart


Publicado por MoneCarmo em 13/05/2018 às 13h28
Esta obra está licenciada sob uma Licença Creative Commons. Você pode copiar, distribuir, exibir, executar, criar obras derivadas, desde que seja dado crédito ao autor original (Simone T Carmo, www.monetcarmo.prosaeverso.net) e as obras derivadas sejam compartilhadas pela mesma licença. Você não pode fazer uso comercial desta obra.
 
13/05/2018 13h22
O que é o amor? - Osho

O amor é o encontro orgástico entre a morte e a vida.
A menos que você venha conhecer o amor, você perdeu.
Você nasceu, você viveu e você morreu – mas você perdeu.
Você perdeu o intervalo que há no meio – entre a vida e a morte.
Este intervalo é o pico mais alto, a experiência máxima.
Para atingir o amor, existem quatro passos a serem celebrados.

 

O primeiro passo: Esteja aqui e agora – porque o amor só é possível no aqui e agora.
Muitas pessoas simplesmente vivem na memória – elas amaram no passado. E há outras pessoas que amam no futuro.
Essas são maneiras de evitar o amor.
Se você pensa demais – e pensar é sempre do passado ou do futuro – suas energias serão desviadas dos sentimentos.
Um homem demasiadamente envolvido no pensar, pouco a pouco toma um caminho no qual o sentimento não tem vez.
E quando a cabeça se torna o senhor e o coração é deixado para trás, você viverá, você morrerá, mas não saberá o que é Deus, porque não saberá o que é amor.

 

O sentir está no aqui e agora…
E as pessoas estão se movendo para a cabeça e esquecendo o coração. Uma pequena minoria ainda vive um pouco no coração, mas essa minoria comete um outro erro: seu amor está muito contaminado por venenos – com ódio, com ciúme, com raiva, com possessividade. 
Então toda a jornada se torna amarga.
O segundo passo é: Aprender a transformar seus venenos em mel…
Nunca faça coisa alguma sob emoção. Enquanto o veneno estiver possuindo você, simplesmente espere.
Não aja quando a raiva estiver no seu ponto mais alto, do contrário você se arrependerá, e criará uma cadeia de reações.
Espere… Quando você estiver com raiva este é o momento de meditar. Não perca este momento. A raiva está criando tanta energia dentro de você… Ela pode destruir.
Mas a energia é neutra – a mesma energia que pode destruir, pode ser criativa. Então, simplesmente observe a si mesmo.
Observe todos as suas variações – o assassino, o pecador, o criminoso, o santo, o homem virtuoso dentro de você… Observe Deus, o Diabo.

 

Conheça todas as suas possibilidades e, ao conhecê-las, você estará descobrindo segredos…
As pessoas são muito egoístas. Só compartilham tristezas. Estão carentes, querem amor e ficam se lamentando esperando que você lhe dê atenção, carinho, amor…

 

Então, o terceiro passo em direção ao amor é:
Compartilhar, mas compartilhar coisas boas, positivas.
Isso fará seu amor fluir como um rio que nasce em seu coração.
Tudo que houver de belo em você, jamais o acumule. Compartilhe sua sabedoria, sua oração, compartilhe seu amor, sua felicidade, seu prazer.

 

Acumular envenena o coração.
E quando der, não se importe se será retribuído ou não.
Nem mesmo espere por um “muito obrigado”. Pelo contrário, sinta-se grato à pessoa que lhe permitiu compartilhar com ela.
E o quarto passo… Seja um nada, um ninguém.
No momento que você passa a acreditar que é alguém, você pára; então o amor não flui.

 

Quando você está vazio, existe amor.
Quando você está cheio de ego, o amor desaparece.
O amor e o ego não podem existir juntos.
Portanto, seja um ninguém.
Ser um ninguém é a fonte de tudo, é a fonte do infinito…
Nada significa o Nirvana – Deus.
Seja nada – e sendo nada, você terá alcançado toda a existência – você terá chegado em casa.


Publicado por MoneCarmo em 13/05/2018 às 13h22
Esta obra está licenciada sob uma Licença Creative Commons. Você pode copiar, distribuir, exibir, executar, criar obras derivadas, desde que seja dado crédito ao autor original (Simone T Carmo, www.monetcarmo.prosaeverso.net) e as obras derivadas sejam compartilhadas pela mesma licença. Você não pode fazer uso comercial desta obra.
 
10/05/2018 00h13
Goze...

Simples assim!!!!

Goze mesmo... sorria um sorriso verdadeiro, brilhe teus olhos pela vida de verdade que se criou... pela satisfação de plenitude por se sentir vencedora sob aquilo que realmente foi lhe dado com prazer e não com dó, pena ou custo-benefício!

Mulher e Homem com M e H maiúsculo goza mesmo pra todo mundo ouvir o quanto ela ou ele é amada (o), desejada (o) e plena (o) de si!


Publicado por MoneCarmo em 10/05/2018 às 00h13
Esta obra está licenciada sob uma Licença Creative Commons. Você pode copiar, distribuir, exibir, executar, criar obras derivadas, desde que seja dado crédito ao autor original (Simone T Carmo, www.monetcarmo.prosaeverso.net) e as obras derivadas sejam compartilhadas pela mesma licença. Você não pode fazer uso comercial desta obra.



Página 3 de 120 1 2 3 4 5 6 7 8 9 10 » [«anterior] [próxima»]

Tela de Claude Monet
Site do Escritor criado por Recanto das Letras