... Expressividade ...

"Decifra-me mas não me conclua, eu posso te surpreender! - Clarice Lispector

Meu Diário
06/08/2017 13h55
Transborde-se!

     

         

           

          

 


Publicado por Monet Carmo em 06/08/2017 às 13h55
Esta obra está licenciada sob uma Licença Creative Commons. Você pode copiar, distribuir, exibir, executar, criar obras derivadas, desde que seja dado crédito ao autor original (Elasendopoesia) e as obras derivadas sejam compartilhadas pela mesma licença. Você não pode fazer uso comercial desta obra.
 
04/08/2017 21h36
A vida e um sopro embrulhada em papel de padaria.

A vida e um sopro embrulhada em papel de padaria... Papel um pouco grosso, cor amarelho queimado escuro. Porém, resiste ao calor e deixa o pão ainda quentinho ate chegar em casa. O protege um pouco, mas não totalmente... Assim e a vida!



A gente aposta em futuros, em carreiras, em pessoas, em sonhos e de repente tudo muda. A gente muda, o cenário muda, as pessoas mudam e nos primeiros segundos não entendemos nada. Praguejamos... Choramos com medo... O orgulho vira mágoa, pelo caminho pétalas de decepção.



Mas igual ao pão, ainda estamos quentes de vida. O embrulho que aquece a alma dá à sensação de proteção, mesmo que seja fragil.. A idéia abastece o corpo de coragem..



Ate chegar na próxima esquina e tomar um café pingado brindando um novo recomeçar.



#seguiremfrente #naoolheparatras #serdobem #serfeliz #sertransparente #serverdadeira



Publicado por Monet Carmo em 04/08/2017 às 21h36
Esta obra está licenciada sob uma Licença Creative Commons. Você pode copiar, distribuir, exibir, executar, criar obras derivadas, desde que seja dado crédito ao autor original (Elasendopoesia) e as obras derivadas sejam compartilhadas pela mesma licença. Você não pode fazer uso comercial desta obra.
 
04/08/2017 19h11
SINGULAR - AnaVitoria

SINGULAR
(Música e letra de Ana Clara Caetano)

É tão singular
O jeito que me observa acordar
E meu cabelo não parece te assustar
Você, incrivelmente, não se importa
Se eu te chutar a noite inteira

É singular
Sua vergonha e sua forma de pensar
O teu abraço que me enlaça devagar
E enfeita todos os meus dias e horas

É tão particular o meu encontro quando é com você
O meu sorriso quando tem o teu pra acompanhar
As minhas histórias quando você para pra escutar
A minha vida quando tenho alguém pra chamar
De vida

É tão singular
A habilidade que eu tenho em montar
Um arsenal de clichês pra te cantar
Na intenção de te fazer não esquecer
Que eu nunca vou parar de te chutar a noite inteira
Mesmo se você brigar
Eu te enlaço
E não me permito soltar
Pro nosso nós não deixar de ser assim: tão singular


Publicado por Monet Carmo em 04/08/2017 às 19h11
Esta obra está licenciada sob uma Licença Creative Commons. Você pode copiar, distribuir, exibir, executar, criar obras derivadas, desde que seja dado crédito ao autor original (Elasendopoesia) e as obras derivadas sejam compartilhadas pela mesma licença. Você não pode fazer uso comercial desta obra.
 
04/08/2017 19h06
Saber Dançar - Mamute

Saber Dançar - Henrique Mutschler | Ricardo Vide

Cordas de guitarra a me acalmar
Hoje eu vi você a me deixar pra trás
Eu vi
Senti

Vem aqui
Me de a mão vamos lembrar
Dos velhos dias tão capazes de mostrar
Quem sou
Pra onde eu vou

Aceitei meu coração 
Oh oh!
E deixei tudo para trás
No hoje eu vivo a minha paz

Vêm você me dê a mão
Oh oh!
Vamos fingir saber dançar
Esqueça o que é que vão pensar
Sentir

Aceitei e não me pus a reclamar
Quem sou eu pra te dizer de quem gostar
Eu sei
Meu bem

Aceitei meu coração
Oh oh!
E deixei tudo para trás
No hoje eu vivo a minha paz

Vêm você me dê a mão
Oh oh!
Vamos fingir saber dançar
Esqueça o que é que vão pensar
Sentir


Publicado por Monet Carmo em 04/08/2017 às 19h06
Esta obra está licenciada sob uma Licença Creative Commons. Você pode copiar, distribuir, exibir, executar, criar obras derivadas, desde que seja dado crédito ao autor original (Elasendopoesia) e as obras derivadas sejam compartilhadas pela mesma licença. Você não pode fazer uso comercial desta obra.
 
04/08/2017 19h02
Se Fosse Tão Fácil - "Mar aberto"

Se Fosse Tão Fácil - Gabriela Luz | Thiago Mart

Bombarum barum barum barum

Se fosse tão fácil
Eu juro que eu mudaria minha cara
Todo dia pra ficar diferente
Inventaria uma nova melodia
Pra te ver sempre contente

Se fosse tão fácil
Eu juntaria meu passado e meu futuro 
E te daria de presente
E todo livro de romance seria sobre a gente

Se fosse tão ruim assim
Te deixaria, bola pra frente
E falaria que eu gosto mais de bicho do que gente

Não aguentaria ficar ausente
Mudar de vida tão de repente

Não mudaria uma vírgula do que eu sinto
E se alguém me perguntar se é bom, eu minto
Não quero te perder

Não mudaria uma vírgula do que eu sinto
E se alguém me perguntar se é bom, eu minto
Não quero te perder
Não quero dividir você

Se fosse tão fácil, enfrentaria o mundo inteiro
E você me chamaria de valente
Eu remaria contra todas as correntes
Só pra te alcançar

Se fosse tão fácil, não seria a gente
E se não fosse a gente não seria amar

Mudei de vida tão de repente

Não mudaria uma vírgula do que eu sinto
E se alguém me perguntar se é bom, eu minto
Não quero te perder

Não mudaria uma vírgula do que eu sinto
E se alguém me perguntar se é bom, eu minto
Não quero te perder
Não quero dividir você


Publicado por Monet Carmo em 04/08/2017 às 19h02
Esta obra está licenciada sob uma Licença Creative Commons. Você pode copiar, distribuir, exibir, executar, criar obras derivadas, desde que seja dado crédito ao autor original (Elasendopoesia) e as obras derivadas sejam compartilhadas pela mesma licença. Você não pode fazer uso comercial desta obra.



Página 10 de 88 1 2 3 4 5 6 7 8 9 10 » [«anterior] [próxima»]

Tela de Claude Monet
Site do Escritor criado por Recanto das Letras