... Expressividade ...

"Decifra-me mas não me conclua, eu posso te surpreender! - Clarice Lispector

Áudios

ADEUS ao TEMPO...
Data: 06/11/2017
Créditos:
Texto / Voz: Mone Carmot
Esta obra está licenciada sob uma Licença Creative Commons. Você pode copiar, distribuir, exibir, executar, criar obras derivadas, desde que seja dado crédito ao autor original (Elasendopoesia) e as obras derivadas sejam compartilhadas pela mesma licença. Você não pode fazer uso comercial desta obra.


ADEUS ao TEMPO...

Em 30 de julho de 2017 -

Hoje tive medo! Medo de perder a sensibilidade de te cheirar... medo de perder a sensibilidade de acariciar com as pontas dos dedos o contorno do teu rosto do teu dorso, enquanto te admiro dormir.
Hoje tive medo de ter que te afastar de mim.

Porém, compreendi que tua dimensão e infinitamente linda dentro do meu horizonte, onde não te perco de meus olhos...

Acredito que papai do céu em sua imensa bondade e amor, nos mostra a dor do outro para que saibamos praticar o respeito e compreender, que cada um sofre por determinada dimensão de sua evolução na terra.

01 DE NOVEMBRO DE 2017 - FINALIZO O TEXTO DE DESPEDIDA DO TEMPO.

Creio que a bondade, assim como a maldade que há em mim, cujo o qual não mais questiono as dores ou os sorrisos, as más escolhas, as ajudas sem medidas, as doações pelo sorriso teu ser o meu tambem... E assim, me faça nem melhor e nem pior que qualquer pessoa merecedora do tuas horas.

Mais sei que minha capacidade de amar e duas vezes mais intensa que o normal que ja viveste dentro de algum segundo dedicado aos ponteiros do relógio que já não há em teu pulso.

Vá tempo! Aprendi que a liberdade de deixar ir e tão mais doloroso e ao mesmo tempo e a prova mas bonita dada à quem se ama e extremamente confortante por compreender ou fingir entender que voltas com a mala cheia de um amor que aprendeste a produzir num lugar insuportavelmente cheio de frustrações e desejos ruins. Mais repare, tinhas que ter vindo, tinhas que sofrer, tinhas que aprender ou quem sabe ensinar... ((isso tempo, talvez te faltava)).

Hoje quando o grande pássaro mergulhar no céu levando tuas asas, olhe la embaixo e diga:

OBRIGADO! OBRIGADO! OBRIGADO!

Afinal, tu deixas uma historia de quase 10 anos de glorias, sacrifício, decisões, aceitação e evolução. Te vejo grande! Pai, esposo, filho e Amigo. Te vejo preparado e decidido a dá mais uma chance pra vida e pro novo amanhã. Aprendeste a amar, a se entregar sem máscaras e a ser o tempo mais belo expostamente nu de conceitos e pré-conceitos.

Vá tempo....Voe nas horas... Voe nos minutos... Ate pousar nos segundos cheio de festa, de brilho nos olhos, de felicidade pelo teu retornar!

Fique lá... fique lá e ensine a amar-te como mereces e como deves ensinar o outro a amar também!

Vá sem mágoas...
Vá sorrindo...
Vá cheio de certeza, que tens uma alma que muitos deseja cuidar ou colocar em um potinho para nunca mais fugir. (( mas como se aprende a prender o tempo? Me ensine esse capitulo fiz questão de fugir e hoje estou reprovada por não saber responder a pergunda:

" Quem me olhará pelo espelho insano das horas que fui eu mesma?"

Boa sorte amigo tempo... O pra sempre sempre acaba depois de concluir a tatuagem na'lma.

Boa sorte senhor tempo... E agradecida pela aula de amadurecimento e "tempo" do mundo, de sentimentos e de impossibilidade de viver o que a fantasia permite ser só uma fantasia! Pra sempre.

Com amor pelos segundos, minutos e pelos 11 meses de tempo que fui tua sem nunca ter sido...
Enviado por MoneCarmo em 01/11/2017

Copyright © 2017. Todos os direitos reservados.
Você não pode copiar, exibir, distribuir, executar, criar obras derivadas nem fazer uso comercial desta obra sem a devida permissão do autor.



Comentários

Tela de Claude Monet
Site do Escritor criado por Recanto das Letras