... Expressividade ...

"Decifra-me mas não me conclua, eu posso te surpreender! - Clarice Lispector

Áudios

Amor...sexo e sonhos ((Texto presente))
Data: 29/12/2016
Créditos:
Texto:

De um poeta querido desse recanto, um presente com a exigência de ser recitado e publicado em minha escrivaninha. Agradecida e encantada!!


Voz: MoneCarmo
Esta obra está licenciada sob uma Licença Creative Commons. Você pode copiar, distribuir, exibir, executar, criar obras derivadas, desde que seja dado crédito ao autor original (MoneCarrmo) e as obras derivadas sejam compartilhadas pela mesma licença. Você não pode fazer uso comercial desta obra.


((Texto Presente, de um
querido poeta desse Recanto,
na condição de recitá-lo e publica-lo
na seção de áudios, meu carinho))


 
Lambo teu corpo de âmbar…gótico aroma do desejo…selvagem…açular
...mordo os gemidos velados pelos cheirosos instintos…
Dedilho teu corpo…aprilino pecado de desejo…
…Por onde a poesia pastoreia insanidades…
...insanidades que te delego entre a alma e a vulva.

Meus lábios molhados e desinquietos ...cavalgam nos teus prados…
Teu corpo é esbelto e doce…fecho os olhos entre os ais…
Gritam as harpas entre a pele quente!
 Teu corpo Núbil…molhado… perturbante…
Os teus olhos são cristais…  
…Cheios dum vinho estonteante que nos embriaga…
Os teus dedos… suavíssimos… aperta-me em teu encontro…
E os teus seios…pêssegos verdes mas não amargos….que me deliciam
Lira de nervos se enguem dentro de ti…e gritas…ahhh…como gritas…
Como tu és graciosa! Corro em ti…entre vales do desejo…
 És nobre e graciosa na entrega….no orgasmo …
Como as senhoras do mundo te invejam!

As mesmas que passeavam nos jardins de Atenas e se arrepiam
com a sensação que alguém conheceu o verdadeiro prazer!
Como tu…eu sou louco! Atrevo-me a querer mais…
Ainda de corpos entrelaçados nas redes do gozo latente
..caçador de sonhos …confesso-me intimidado com tua sensualidade…
O meu peito foi de jaspe agora carne insaciável…a minha voz puro silêncio…
..agora conduz meus olhos ágeis e dourados como abelhas..
…em busca de mais e mais prazer entre os seios que se erguem.
Nossas bocas se colem voluptuosas…num singelo beijo de amor…
…Vamos sonhar e toucar-nos de rosas…nas entrelinhas de um amor que não
Se explica---Enquanto há sol, enquanto não cai neve!
Não te demores…volta para mim …

O tempo passa...mas sempre te desejarei…
A tua boca vermelha Será uma rosa doce…
E minhas mãos manuais de Braille...
..que escreverei entre tua alma e a vulva….
Enviado por MoneCat em 29/12/2016

Esta obra está licenciada sob uma Licença Creative Commons. Você pode copiar, distribuir, exibir, executar, criar obras derivadas, desde que seja dado crédito ao autor original (MoneCarrmo) e as obras derivadas sejam compartilhadas pela mesma licença. Você não pode fazer uso comercial desta obra.



Comentários

Tela de Claude Monet
Site do Escritor criado por Recanto das Letras