... Expressividade ...

"Decifra-me mas não me conclua, eu posso te surpreender! - Clarice Lispector

Áudios

>°°°benção a senhora morte: Desejo Liberdade!<°°°
Data: 23/03/2010
Créditos:
Texto e voz: Mone Carmo
ano: 2010
Copyright © 2010. Todos os direitos reservados.
Você não pode copiar, exibir, distribuir, executar, criar obras derivadas nem fazer uso comercial desta obra sem a devida permissão do autor.


                            >°°° benção a senhora morte <°°°



Vou pedir a benção a senhora morte
Que me beije a face pálida e fria
Sob o corpo nenhuma roupa bonita
Serei somente cinzas...

Vou pedir a benção a senhora poesia;
Que o pó triturado dos ossos limpos
Sejam jogados num lago, onde há flores
Se hibridas flores for, ficarei satisfeita!

Nada comum quero da morte o adeus!
Sem homenagens, sem velas...
Somente Vinicius cantando;
“sei lá... sei lá...
Só sei que é preciso paixão,
que a vida tem sempre razão (...)”

Vou pedir benção ao senhor bom Deus!
Fui má? Fui boa? Não fui humana à toa!;
Sem lápide com meu nome gravado...
Que meu nome seja grafitado no espaço!

Vou pedir coragem aos anjos que voam...
Desejo realizar um rasante sob as nuvens;
Sem essa de descer a 7 palmos da terra...
Terra, mato, flores... Não não...

Cadê a poesia do ultimo Adeus?
Triturem meus ossos e faça pó...
E dê de comer ao vento, ao mar...
Sou da água, antes fogo!

Quero ir embora como vim pra vida;
Sem choro, sorrindo dores;
Que agora é castigo, câncer, luta...
Frescura? Ardência? Lagrimas quentes!

Coloque-me dentro de rosas hibridas;
Procure um certo menino que elas me presenteou...
E então as jogue no mar...
Ou de cima de uma cachoeira...

Jogue-me...
Estarei leve...
O vento me leva!

Liberdade no ultimo pedido;
Prisão liberta de uma alma que cansada vive
Cansada ama, cansada sofre e cansada perde;
E perdendo não se entrega,
Mais espera o descanso, sem ter trégua!
  
       

  

Enviado por MoneCat em 22/03/2010

Copyright © 2010. Todos os direitos reservados.
Você não pode copiar, exibir, distribuir, executar, criar obras derivadas nem fazer uso comercial desta obra sem a devida permissão do autor.



Comentários

Tela de Claude Monet
Site do Escritor criado por Recanto das Letras